segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Galp já produz mais de 50 mil barris de petróleo diários

Galp

GalpGalp já produz mais de 50 mil barris de petróleo diários. A produção de petróleo e gás natural da Galp superou pela primeira vez os 50 mil barris diários, anunciou esta segunda-feira a petrolífera liderada por Carlos Gomes da Silva.

Segundo os dados preliminares do quarto trimestre divulgados em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a produção total da empresa aumentou 43,3% face ao último trimestre de 2014, alcançando os 52,1 mil barris diários.

Para isto contribuiu o facto de a terceira unidade flutuante de produção no Brasil ter atingido o seu pico máximo no quarto trimestre de 2015 e de ter entrado em funcionamento uma quarta unidade, no final de Julho.

Já a produção net entitlement, que é àquela a que a Galp tem direito depois de 
pagar o imposto em espécie aos Estados que detêm as concessões, aumentou 47,5% face ao último trimestre de 2014.

O ex-presidente da Galp, Ferreira de Oliveira, tinha afirmado algumas vezes que os projectos da empresa eram rentáveis a partir dos 35 dólares por barril. 

Ainda assim, mesmo com as cotações abaixo deste patamar (o barril de crude negociava perto dos 30 dólares esta segunda-feira) a Galp notou, em declarações recentes ao PÚBLICO, que "as expectativas do mercado apontam para uma recuperação do preço do crude no longo prazo”.

“Mais importante do que a cotação diária do petróleo são as expectativas de evolução das cotações a longo prazo que suportam as decisões de investimento”, notou a mesma fonte, frisando que os grandes projectos, como os das águas ultraprofundas no Brasil, “terão uma operação que se prolongará por várias décadas”.

Quanto à actividade de refinação, os dados provisórios da Galp para o quarto trimestre apontam para um aumento de 4,2% das matérias-primas processadas em Sines e Matosinhos face ao período homólogo. 

Na comparação entre o terceiro e o quarto trimestre, a evolução foi negativa, com menos 3,5% de matéria-prima processada.

De igual modo, a venda de produtos petrolíferos melhorou 0,5% na comparação com os três meses finais de 2014, mas recuou 4,3% se olharmos para o terceiro trimestre de 2015.

Segundo os dados da Galp, a margem de refinação de referência na Europa – os ganhos estimados com a transformação do crude em combustíveis – fixou-se nos 4 dólares por barril no último trimestre, continuando a beneficiar da cotação do petróleo (que caiu 43% nos 12 meses)

A margem está aquém dos 6,2 dólares por barril do trimestre anterior, mas bastante acima dos 2,9 dólares do quarto trimestre de 2014.

10 Comidas Light

10 Comidas Light Que Você Pode Levar Para o Trabalho Leia mais  Responda com sinceridade: na correria do dia a dia, em meio às re...