sábado, 16 de janeiro de 2016

Cores dos Alimentos – O Que Significa e Dicas

Cores dos Alimentos

Cores dos AlimentosCores dos Alimentos Você provavelmente já deve ter ouvido alguém dizer que se um prato está bem colorido, é porque ele é saudável. E não, ao contrário do que as piadinhas e memes da internet brincam, isso não significa que dá para devorar confetes, balinhas de goma ou balinhas de geleia, com a desculpa de que alguém disse que consumir coisas coloridas faz bem à saúde.


Brincadeiras à parte, a questão de ter uma diversidade de tons nas refeições está ligada às cores dos alimentos, seus significados e o que elas indicam a respeito de determinada comida. Em outras palavras, a tonalidade que cada comida apresenta pode nos dar uma ideia de que tipo de nutrientes ela traz e como é a sua composição.

Por exemplo, você saberia dizer de onde vem o tom vermelho da melancia e do tomate? É graças ao licopeno, um antioxidante que auxilia na proteção contra câncer de mama e de próstata, ajuda a diminuir o risco de ataque no coração e acidente vascular cerebral (AVC) e colabora com o controle da pressão arterial.

Já a cor laranja da cenoura é proveniente do betacaroteno, uma substância que contribui com a saúde dos olhos, mantém os ossos fortes e estimula o sistema imunológico.

Ficou curioso para saber como isso funciona com outros itens da alimentação? Então não deixe de olhar a nossa lista com as cores dos alimentos e seus significados:

 Azul, roxo e vermelho-escuro 

 Essas são as cores dos alimentos como amora, berinjela, mirtilo, uva, morango, ameixa, rabanete vermelho e framboesa, fontes dos antioxidantes antocianinas e proantocianinas, que são conhecidos por manterem a saúde do coração e cuidarem do bom funcionamento do cérebro.

Outros alimentos de cor roxa como a uva, a ameixa, a beterraba, o figo e o repolho roxo oferecem o ácido elágico e a quercitina ao organismo, duas substâncias que diminuem os riscos do surgimento de um ataque cardíaco, melhoram a aparência da pele, retardam o envelhecimento e impedem que substâncias cancerígenas invadam o DNA.

Verde

Já algumas comidas de cor verde, como espinafre, manjericão, salsão, pimentão e vegetais folhosos trazem a vitamina A e a clorofila, que possuem ação antibacteriana, cicatrizante, desintoxicante das células e de proteção ao coração, pele e cabelo. Além disso, elas estão associadas ao combate do crescimento de tumores no corpo humano.

Outro grupo de alimentos com a cor verde inclui a couve, o brócolis, a couve-flor, a couve-de-bruxelas e o repolho verde. Eles têm índoles e isotiocianatos, dois compostos que podem contribuir com a prevenção do câncer ao aumentar a produção das enzimas responsáveis por eliminar toxinas do corpo.

Verde e amarelo

Alcachofra, milho, alface, feijão-manteiga, rúcula, acelga, nabiça e couve chinesa não possuem a mesma coloração em comum, mas também a semelhança de trazerem os fitoquímicos luteína e zeaxantina em sua composição, que ajudam na prevenção contra danos nos olhos relacionados ao envelhecimento e que podem ser fatores de risco para a cegueira.

Assim como a cenoura, esses essas cores dos alimentos traduzem fontes de betacaroteno.

Laranja

Além da cenoura, outras comidas como damasco, manga, meloa, laranja, mamão, abóbora, tangerina e batata-doce laranja ganham um tom alaranjado devido à presença de alfacaroteno e betacaroteno, elementos que são transformados em uma forma ativa de vitamina A e também atuam como antioxidantes e expulsam os radicais livres causadores de doenças do corpo.

Vermelho

Lembra dos benefícios do licopeno do tomate e da melancia citados no início do artigo? Então, eles também são oferecidos por outros alimentos de cor vermelha como toranja rosa, pimentão vermelho, goiaba, morango, caqui, cereja e framboesa.

Branco e amarelo

Em seguida, o grupo dos brancos e amarelos, cores dos alimentos derivados do leite, como o queijo, além do próprio, e da couve-flor, a batata, o cogumelo e a banana. 

Estes são ricos em cálcio e potássio e, por consequência disso, são importantes para a formação e manutenção dos ossos, para a regulação dos batimentos cardíacos e o bom funcionamento dos músculos e do sistema nervoso.

Marrom e bege

Comidas marrons e beges como aveias, castanhas, nozes e cereais oferecem fibras e vitaminas do complexo B ao organismo. Portanto, elas fazem bem à saúde do intestino, auxiliam na promoção da sensação de saciedade ao organismo e no controle do apetite, combatem a ansiedade e podem prevenir o câncer e doenças cardiovasculares.

Prato colorido = prato saudável?

Agora que você já entendeu como funciona essa coisa das cores dos alimentos representarem algo relacionado aos seus nutrientes e à sua composição, também dá para entender melhor aquela ideia que um prato colorido é sinônimo de um prato saudável.

Pensemos juntos: se cada cor – ou grupo de cores – indica a presença de determinado nutriente ou substância nas comidas, quer dizer que quando um prato está repleto de cores diferentes, ele também apresenta uma diversidade em relação a esses nutrientes e substâncias.

E se as refeições oferecem toda essa variedade no que se refere a esses componentes, as chances que o organismo funcione bem são maiores, já que ele receberá doses dos diversos elementos de que necessita para trabalhar corretamente.

Essas cores dos alimentos que mencionamos acima ocorrem de maneira natural nestes alimentos. Logo, é óbvio que produtos industrializados com corantes artificiais não fazem parte das categorias mostradas.

E as colorações são uma maneira de facilitar na hora de saber se o que comemos em nossas refeições está sendo verdadeiramente saudável e fazendo bem ao nosso organismo. 

Seus pratos andam muito verdes? Ou estariam eles mais puxados para o bege ou marrom? Isso é sinal que você pode estar dando preferência a um grupo alimentar ou outro, o que pode trazer algum tipo de deficiência nutricional ao corpo.

Algo que nós já sabemos que não faz bem para a saúde, não é mesmo? Por isso, a mensagem que deixamos aqui é: se você quer cuidar bem do seu corpo e manter-se longe de problemas de saúde, não deixe de manter uma alimentação equilibrada e consumir pratos compostos por diferentes cores dos alimentos naturais.

Cores dos Alimentos Cores dos Alimentos

Dieta para Colesterol LDL Alto – Alimentos e Dicas

Quando você tentou atacar a porção de batatas fritas, pediu o sanduíche com bacon ou escolheu no cardápio o fettucine à parisien...