quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Dieta para Colesterol LDL Alto – Alimentos e Dicas

Gorduras boas

Quando você tentou atacar a porção de batatas fritas, pediu o sanduíche com bacon ou escolheu no cardápio o fettucine à parisiense com um molho branco como você nunca viu antes, o seu(sua) companheiro(a) já alertou: Olha o colesterol hein amor…
Só muito amor mesmo para você não querer se debruçar nas delícias e prazeres que as frituras e carnes proporcionam, após uma longa semana de trabalho árduo que o tornam merecedor desta recompensa. Mas este ganho não é tamanho caso você descubra como os complementos invisíveis destas “simples” e tradicionais tentações afetam o seu organismo.
Gema de ovo, bacon ou toucinho, carne de frango com pele, torresmo, manteiga, creme de leite e nata, frituras, salsicha, salame, linguiça e carnes em geral são os principais alimentos de origem animal que contêm uma significativa quantidade de colesterol.

Mas o que é o colesterol?

O colesterol é um tipo de gordura (lipídio) encontrado naturalmente em nosso organismo. Ele é fundamental para o funcionamento normal do organismo, sendo o componente estrutural das membranas celulares em todo nosso corpo. Ele está presente no cérebro, nervos, músculos, pele, fígado, intestinos e coração.
Como gorduras não se misturam com líquidos, o colesterol é insolúvel no sangue. Por isso, o colesterol precisa da “carona” de certas proteínas para cumprir as suas funções.
Embora muitas pessoas achem o colesterol uma substância maléfica, ele é primordial para o funcionamento do corpo humano. O corpo humano utiliza o colesterol para produzir vários hormônios, vitamina D e ácidos biliares que ajudam na digestão das gorduras. Cerca de 70% do colesterol é fabricado pelo nosso próprio organismo, no fígado, enquanto que os outros 30% vêm da dieta, ou seja, o que você come influencia se o colesterol irá agir para o seu bem ou mal. Mas que tipos existem?
Quando seu médico lhe solicita um exame para medir o índice deste elemento no seu organismo, o resultado sempre acusará dois tipos distintos, que são:
  • O tipo HDL, chamado de “colesterol bom”, pois retira o excesso de colesterol para fora das artérias, impedindo o seu depósito e diminuindo a formação da placa de gordura. Pense HDL como os caminhões de lixo da corrente sanguínea.
  • O tipo LDL, chamado de “colesterol ruim”, e transporta o colesterol de células que mais produzem do que usam, para as células que mais necessitam. É considerado ruim pela relação que existente do alto índice de LDL com doenças cardíacas. Quando em excesso, ele pode se depositar nas artérias e provocar o seu entupimento ao estreitar as artérias e limitar o fluxo de sangue. Esses depósitos, chamados de placas, podem resultar também em uma angina (dor no peito), infarto do miocárdio e trombose. Caso ocorra nas artérias cerebrais, pode provocar acidente vascular cerebral (derrame). Um estudo publicado American Journal of Epidemiologyrevelou que níveis altos de colesterol também podem provocar impotência sexual nos homens.
As taxas de colesterol apontadas em exames se referem à soma do colesterol HDL com o colesterol LDL. Essa taxa é considerada boa quando está abaixo de 200, suspeita quando está entre 201 e 239 e elevada quando está acima de 240.

Causas frequentes do colesterol LDL alto

Cada pessoa desenvolve o processo de colesterol de uma forma diferente. As variáveis são as condições com que a pessoa leva a vida, se pratica ou não esportes, além das condições genéticas e o sexo. O processo é diferente entre homens e mulheres, cada um desenvolve de uma forma. Os hormônios são diferentes e por isso o colesterol não é desenvolvido de forma padrão. Em síntese, há quatro causas para a alteração do colesterol:
  • A primeira é o fator genético, quando o indivíduo possui genes que determinam essa alteração.
  • A segunda é a alimentação. Quem ingere alimentos gordurosos, com alto índice de colesterol, têm mais chances de sofrer com taxas altas. Pessoas obesas são os pacientes que mais sofrem de colesterol LDL alto.
  • Doenças, como hipotireoidismo, diabetes e doenças nos rins.
  • Na gestação é possível que haja um aumento no colesterol. Com isso é importante seguir as orientações do médico responsável para que o bebê não tenha aumento de peso, o que pode causar doenças cardíacas na infância.

Quais sintomas acusam o colesterol LDL alto?

O aumento no nível de colesterol no sangue, denominada aterosclerose, não costuma ter sintomas, e não produz qualquer tipo de sintoma até que ocorra a obstrução de uma ou mais artérias. O que em geral acusa são histórias de morte na família por infarto, ou uma pessoa sedentária e/ou que alimenta-se com ingestão exagerada de gorduras saturadas, que devem ficar mais atentos. Em casos excepcionais, aparecem os chamados xantomas, que são sinais decorrentes do acúmulo do colesterol na pele. Quando o aumento do colesterol atinge níveis muito altos, pode haver um aumento no fígado, no baço e sintomas de pancreatite.
Para isso, é importante fazer exames de sangue periodicamente, sendo que o teste específico para diagnosticar o colesterol LDL alto é o teste lipídico, conhecido como lipidograma. Para realização deste exame, o paciente deve permanecer sem comer e beber nada 12 horas.Mas alguns sinais podem dar indícios do problema, como sentir falta de ar ao praticar esportes, exercícios físicos, subir e descer escadas. Principalmente se a pessoa consome muitos doces, refrigerantes e comidas gordurosas.

Cinco dicas para se prevenir

  1. Manter uma vida saudável, praticando exercícios físicos regularmente. Seja um jogo de futebol com amigos, caminhada ou academia, procure fazer atividades que lhe satisfaça. O importante é exercitar o corpo, que previne o colesterol e o paciente diminui os riscos de sofrer um infarto;
  2. Parar de fumar também é uma atitude fundamental. Evitar o tabaco é essencial no controle do colesterol LDL alto;
  3. No dia a dia, evite o estresse, pois isso também pode aumentar as possibilidades de infarto e de colesterol alto;
  4. Bebidas alcoólicas e muito refrigerantes também devem ser consumidos com moderação. No dia a dia, dê preferência a sucos naturais e água.
  5. Evitar comer alimentos com gorduras saturadas, em especial as de origem animal. Já as gorduras insaturadas estão presentes, principalmente, em alimentos de origem vegetal. Elas são essenciais ao organismo, mas o corpo humano não tem condição de produzi-las. É por isso que é necessário consumi-las na alimentação, mas com moderação.

Como distinguir as gorduras saturadas e insaturadas?

As gorduras saturadas, conforme apontado, são encontradas principalmente em carnes vermelhas e também brancas, pele de aves, creme de leite, manteiga, iogurte e azeite de dendê, bacon e muitas outras. Quando está em temperatura ambiente, estabiliza-se em estado solido. Para uma pessoa que possui uma dieta balanceada e come de forma saudável, a sua ingestão sugerida pode chegar a ser no máximo de 20 gramas por dia.
Já as gorduras insaturadas são as chamadas gorduras boas, porque podem melhorar os níveis de colesterol no sangue, aliviar a inflamação, estabilizar o ritmo cardíaco, e garantir uma série de outras funções benéficas. Elas são predominantemente encontradas em alimentos como óleos vegetais, nozes e sementes, e são líquidos à temperatura ambiente. A maioria das pessoas não recebe o suficiente destas gorduras saudáveis ​​a cada dia. Não há diretrizes rígidas publicadas sobre a quantidade de sua ingestão diária. Mas a dieta tradicional mediterrânea, um exemplo muito positivo, recebe até 30% de suas calorias destas gorduras, principalmente a partir de óleo de oliva.
Os 15 alimentos fundamentais de uma dieta para colesterol LDL alto são:
  • Abacate: Se consumido de forma correta, ajuda a regular os níveis de colesterol LDL alto. Ele tem por volta de 9 calorias/grama e recomenda-se consumir um pequeno ou meio por dia, desde que haja restrição de outros alimentos calóricos.
  • Açaí: Possui gorduras benéficas e auxilia na redução do colesterol LDL alto e melhora o HDL, contribuindo na prevenção de doenças cardiovasculares como o infarto.
  • Alcachofra: Suas fibras são resistentes à ação de enzimas e por isso apresentam muitas vantagens, entre as quais: diminuição dos níveis de colesterol LDL alto etriglicérides sanguíneos; redução do risco de obesidade e diabetes, fatores de risco para a saúde do coração.
  • Aveia: Ela retarda o esvaziamento gástrico, promovendo maior saciedade, melhora a circulação, controla a glicemia (açúcar no sangue) e inibe a absorção de gordura (colesterol).
  • Azeite: É fonte de ácido oleico, que regula as taxas de colesterol e protege contra doenças cardíacas. Faz bem ao aparelho cardiocirculatório e para controlar o diabetes do tipo 2, reduzindo a taxa glicêmica. É também uma grande fonte de antioxidantes, como a vitamina E.
  • Canela: O consumo de meia colher de sopa por dia desta especiaria tem papel importante no combate ao colesterol LDL alto visto sua ação antioxidante, ou seja, de combate a doenças.
  • Chá: Principalmente o chá verde, também detentor de flavonoides.
  • Chocolate amargo: O leite e a manteiga de cacau acrescentam doses de gordura saturada, mas esta sobremesa também é rica em flavonoides (substâncias que diminuem o colesterol LDL alto). Diariamente, inclua 30g do doce como sobremesa.
  • Laranja: Além de curar gripes e resfriados, esta fruta também possui flavonoides, que diminuem os níveis de colesterol ruim no organismo ao limitar a absorção do colesterol no intestino.
  • Linhaça: Seu benefícios potencializam-se quando a semente é moída ou triturada, já que sua casca é resistente à ação do suco gástrico e passa sem sofrer digestão no trato gastrointestinal. Este é um dos alimentos mais ricos em ômega 3, e diminui as taxas de colesterol total.
  • Morango e frutas vermelhas: abundantes de antioxidantes, estes frutos inibem a oxidação das partículas LDL (o colesterol ruim).
  • Oleaginosas: Nozes e castanhas têm grande quantidade de antioxidantes, aliados no combate ao envelhecimento celular e na prevenção de doenças coronárias, além de diversos tipos de câncer.
  • Peixes: Eles são excelente fonte de ácido graxo ômega 3, do tipo insaturada, encontrada nos peixes de água fria, como salmão, atum e truta.
  • Soja: Ajuda a controlar problemas hormonais para as mulheres na menopausa, bem como protegem o coração ao diminuir o colesterol LDL alto.
  • Vinho: A composição com flavonoides justifica a ingestão moderada da bebida (uma a duas doses por dia) ao promover elevação de aproximadamente 12% nos níveis de colesterol bom, semelhante à encontrada com a prática de exercícios.
Ao adotar todas as dicas de estilo de vida e dieta acima elencadas, lembre-se que são hábitos a serem adquiridos para toda a vida. Em alguns casos, todos estes cuidados talvez tenham que ser associados a algum medicamento, por questões em geral genéticas, o qual será detectado pelo seu médico.

quinta-feira, 30 de junho de 2016

Surpreendentes Benefícios da Cerveja com Moderação


CervejaCerveja:Todas as pessoas gosta de uma boa cerveja gelada, isso todos nós sabemos. Mas você sabia que há um bom número de benefícios da cerveja para a saúde? Isso certamente é novidade para muitas pessoas.

Isso porque muitos conhecem os malefícios que o excesso da bebida pode trazer, como câncer no estômago, fígado e esôfago, formação de gordura abdominal, obesidade, efeito diurético que favorece a eliminação de vitaminas e minerais por meio da urina e o aumento de triglicérides no sangue, o que pode ser fator de risco para o surgimento de doenças no coração, sem contar com o risco de acidente de trânsito quando se dirige alcoolizado, devido à perda de reflexo que a bebida promove.
No entanto, nem todo mundo comenta a respeito dos benefícios da cerveja quando a bebida é consumida com moderação e cuidado. Algumas pesquisas mostram que a cerveja não só traz alegria de estar na companhia de seu parceiro ou de compartilhar boas histórias com os amigos em uma mesa de bar. Ela ainda pode oferecer diversas e impressionantes vantagens.
Reúna seus amigos para beber uma gelada, com moderação, é claro, e conte a eles quais são os surpreendentes benefícios da cerveja que você vai conferir abaixo.
Consumo moderado
Você não deve se sentir culpado em degustar, moderadamente e eventualmente, sua cervejinha gelada. Contrariando a concepção de muitos, diversas pesquisas comprovaram que o consumo eventual de cerveja pode ser conveniente para o bom funcionamento do organismo.
Entretanto, repetimos mais uma vez que para isso é necessário consumir a bebida de modo bastante moderado – 350 ml para mulheres e 700 ml para homens por dia, tendo em vista que os excessos trazem sim prejuízos à saúde. Dito isso, agora vamos conhecer 14 surpreendentes benefícios da cerveja para a saúde:
1. Doenças cardíacas
Um estudo mostrou que a incidência de doenças no coração entre quem consome cerveja é menor do que entre as pessoas que bebem vinho. Pesquisadores italianos também descobriram que quem bebe cerveja moderadamente tem um risco 42% menor de desenvolver doenças cardíacas do que quem não consome a bebida.
É importante ressaltar que as pessoas que consomem cerveja em excesso podem obter efeitos contrários, podendo aumentar a probabilidade de ocorrência dessas doenças.
2. Doença de Alzheimer
Outro item importante dos benefícios da cerveja é a sua capacidade de proteger contra a doença de Alzheimer. Uma pesquisa realizada no ano de 2007, na Universidade de Alcala, na Espanha, concluiu que o consumo de duas porções de cerveja por dia pode prevenir a doença de Alzheimer.
É o teor de silício contido na cerveja que auxilia na proteção do cérebro contra malefícios causados por alumínio no corpo, que é apontado como uma das causas de ocorrência do mal de Alzheimer.
3. Diabetes
Cerca de 38.000 homens de meia idade que não tinham o costume de beber muita cerveja foram analisados em uma pesquisa feita por cientistas holandeses. Eles passaram a tomar porções moderadas da bebida e ao longo de quatro anos mostraram-se menos propensos a serem diagnosticados com diabetes tipo 2.
Entretanto, como o consumo de cerveja não diminuiu os riscos dos homens que já tinham o costume de tomar duas cervejas por dia, o conselho de sempre continua valendo: é essencial ter moderação.
O consumo leve a moderado de álcool (contido na cerveja) pode aumentar a sensibilidade à insulina, o que auxilia na prevenção de diabetes. Se você ainda precisa de mais argumentos para se convencer dos surpreendentes benefícios da cerveja, saiba que a bebida ainda é uma boa fonte de fibras solúveis, o que contribui com os efeitos de uma dieta saudável para essas pessoas que seguem uma alimentação voltada para o controle de níveis de açúcar na corrente sanguínea.
4. Previne pedras nos rins e cálculo biliar
De acordo com a Mayo Clinic, o consumo de cerveja está associado a um risco menor de desenvolvimento de cálculo biliar.
Algumas pesquisas também evidenciaram que a cerveja pode reduzir o risco de desenvolvimento de pedras nos rins em até 40%. Esse benefício é justificado pelo teor de água na composição da cerveja, assim auxiliando no estímulo à urina e eliminação de toxinas prejudiciais ao organismo, favorecendo o bom funcionamento dos rins.
5. Redução de risco de Câncer
Há na cerveja um antioxidante chamado Humol. Seu nome científico é Xanthohumol, e ele é muito conhecido devido às suas propriedades anticancerígenas, que auxiliam na proteção do corpo contra a doença. No entanto, lembre-se sempre de que o excesso da bebida também pode causar a doença.
6. Colesterol
Muitas pessoas buscam diversas iniciativas para controlar os níveis de colesterol, mas elas provavelmente não sabem que a cerveja, se consumida de forma moderada, pode manter esses níveis estáveis. A cevada utilizada no processo de fabricação da bebida possui um tipo de fibra solúvel conhecida como betaglucano, que é muito eficiente na redução dos níveis de colesterol LDL, o colesterol ruim.
7. Pressão arterial
Um estudo realizado em Harvard, nos Estados Unidos, descobriu que pessoas que bebem cerveja de forma moderada possuem menor probabilidade de desenvolver problemas com pressão arterial alta se comparadas a pessoas que possuem o hábito de beber vinhos ou drinks.
8. Ossos fortes
A cerveja possui excelente percentual de silício, que é um elemento relacionado à saúde óssea. Pesquisadores da Universidade Tufts, nos Estados Unidos, descobriram que há benefícios da cerveja e do vinho para a densidade óssea do quadril. É importante ressaltar que no mesmo estudo foi verificado que aquelas pessoas que consomem quantias maiores podem estar expostas aos efeitos contrários, ou seja, à perda óssea.
9. Caspa
Os surpreendentes benefícios da cerveja também podem atingir o couro cabeludo. A bebida pode ser um tratamento natural contra caspa. Esse efeito é justificado pelo percentual de levedura de vitamina B contido na cerveja. Lavar o cabelo com uma garrafa de cerveja por duas ou três vezes por semana pode ajudar.
Entretanto, antes de passar cerveja no cabelo, vale a pena pensar um pouco. A bebida até hidrata o cabelo, porém, seus efeitos são a curto prazo, que duram apenas até a próxima lavagem, além de deixar um cheiro bastante ruim no cabelo.
10. Derrames
Estudo realizado pela American Stroke Association (Associação Americana do Derrame, tradução livre) mostrou que as pessoas que bebem cerveja de forma moderada possuem um risco 50% menor de sofrer acidente vascular cerebral (AVC).
A explicação é que o consumo comedido de cerveja ajuda a prevenir a formação de coágulos nas artérias, tornando-as mais flexíveis. Um AVC acontece quando um coágulo se fixa a um vaso do cérebro.
11. Estresse
Sentar em uma mesa, trocar ideia e beber uma cerveja com os amigos pode fazer você se esquecer da hora e relaxar um pouco, certo? Isso porque o consumo moderado de álcool pode reduzir o estresse e ansiedade, que são fatores de risco para ataques no coração.
12. Imunidade
Um ou dois copos de cerveja por dia podem ajudar a fortalecer o sistema imunológico e combater infecções. Quem chegou a essa conclusão foram os pesquisadores da Universidade de Saúde e Ciência de Oregon, nos Estados Unidos, depois de realizar um experimento com macacos.
13. Pele
Como se não bastassem os benefícios da cerveja para a saúde dos cabelos, a cerveja também pode tornar a sua pele mais bonita. A cevada, ingrediente que dá origem à bebida, possui algumas vitaminas como a B1, a B3 e a E, além dos minerais selênio, fósforo, zinco e cobre que auxiliam na regeneração e hidratação da pele.
CervejaCerveja

Receitas de Cachorro Quente Light

Cachorro
CachorroReceitas de Cachorro Quente Light.O cachorro quente é uma receita apreciada em muitos países, inclusive no Brasil. 

Aqui, a versão do cachorro quente muda de acordo com a região.
Em alguns estados pode levar purê de batata, queijos, bacon, milho, ervilha, enquanto em outros pode-se inclusive misturar frango desfiado com carne moída ou colocar pimentão.
A receita realmente tem várias versões sempre com a salsicha como protagonista. Esse alimento pode ser uma verdadeira bomba pra quem está de dieta para perder peso.
Por isso, existem versões de cachorro quente light e menos calóricas que prezam pelo uso da salsicha de frango ou peito de peru light ou até mesmo sem colocar salsicha, e sim legumes em seu lugar. Importante sempre preparar também molhos de tomate caseiros para acompanhar seu cachorro quente light, evitando os molhos prontos e industrializados. Utilizar o pão integral no lugar do pão de leite branco também é essencial.
Além disso, nas receitas que levam purê de batata, pode-se substituí-lo por purê de mandioca, batata doce ou baroa, mais indicadas para quem segue uma dieta . Confira abaixo em detalhes as preparações das receitas e sirva para os amigos numa reunião o seu cachorro quente light preferido!
1. Receita de cachorro quente light com salsicha de frango
Ingredientes:
  • 8 salsichas de frango light;
  • 8 pãezinhos integrais para hot dog;
  • 100 g queijo muçarela light ralado;
  • 100g de legumes cozidos ao vapor;
  • 1 colher de óleo de canola;
  • 1 sachê de molho pronto sabor pizza;
  • 1 colher de chá de açúcar;
  • 1 cenoura ralada;
  • 1/2 cebola picada;
  • 2 dentes de alho amassado;
  • 1 colher de sopa de requeijão light;
  • 2 colheres rasas de farelo de aveia;
  • 1 colher de sopa de salsinha fresca picada.
Modo de preparo:
Coloque as salsichas na água para ferver. Escorra e reserve. Em uma frigideira coloque o óleo e doure a cebola. Em seguida adicione a cenoura e deixe por 5 minutos. Misture o molho, o requeijão e deixe por alguns minutos. Em seguida acrescente o farelo de aveia dissolvido em uma xícara de água e misture tudo. Adicione as salsichas, açúcar, salsinha, misture tudo e deixe ferver até engrossar. Corte os pães ao meio, recheie com salsicha e molho e acrescente queijo. Finalize com legumes cozidos, salpique salsinha e sirva.
2. Receita de cachorro quente light com cenoura
Ingredientes:
  • molho de tomate picado caseiro;
  • pães integrais;
  • cenouras cozidas e macias;
  • queijo parmesão light ralado;
  • 3 batatas grandes cozidas;
  • 1 colher de manteiga sem sal;
  • leite desnatado quanto baste.
Modo de preparo:
Primeiro lave e descasque as batatas. Cozinhe em água quente até amolecer. Escorra, amasse e misture o leite e a manteiga até adquirir consistência de purê, deixe mais firme. No vapor cozinhe as cenouras inteiras e descascadas até ficarem macias (a cenoura será usada no lugar da salsicha). Prepare o molho de tomate caseiro com 2 tomates picados, pimenta do reino, sal, alho, cebola e azeite (tempero a gosto). Abra os pães recheie com a cenoura, coloque molho, purê de batata e finalize com queijo parmesão. Sirva.
3. Receita de cachorro quente light com beterraba
Ingredientes:
  • 4 salsichas de frango light;
  • 1 beterraba ralada;
  • 1 tomate picado;
  • temperos a gosto;
  • 1 colher de sopa de molho de tomate;
  • pães integrais;
  • 100 gramas de queijo muçarela light.
Modo de preparo:
Pique as salsichas e misture com a beterraba ralada, tomate picado, adicione sal, pimenta, alho e outros temperos a gosto. Adicione o molho de tomate e misture bem. Recheie pães integrais com essa mistura, adicione queijo e sirva.
4. Receita de cachorro quente light com purê de mandioca
Ingredientes:
  • 3 mandiocas descascadas;
  • leite desnatado quanto baste;
  • sal a gosto;
  • 5 salsichas de frango light;
  • 1 tomate picado e temperado ao fogo;
  • pães integrais.
Modo de preparo:
Descasque e cozinhe as mandiocas até ficarem macias. Na panela de pressão é mais rápido. Escorra, amasse e misture leite até adquirir consistência de purê. Tempere com sal e reserve. Ferva as salsichas em água quente, escorra e reserve. Pique o tomate e tempere com sal, pimenta e alho no fogo baixo até se dissolver. Corte os pães integrais ao meio, coloque a salsicha, o tomate e finalize com o purê de mandioca. Sirva.
5. Receita de cachorro quente light com purê de batata doce
Ingredientes:
  • 4 batatas doces;
  • sal a gosto;
  • leite desnatado quanto baste;
  • 1 colher de sopa de requeijão light;
  • 4 salsichas de peru cozidas;
  • pães integrais;
  • molho de tomate caseiro.
Modo de preparo:
Descasque e cozinhe as batatas doces até estarem bem macias. Escorra e faça um purê delas com leite e sal. Cozinhe as salsichas de peru na água, escorra e reserve. Prepare o molho de tomate com temperos da sua preferência. Abra os pães, adicione salsicha, molho de tomate, purê de batata doce e finalize com requeijão light. Sirva.
6. Receita de cachorro quente light com purê de mandioquinha
Ingredientes:
  • 5 mandioquinhas;
  • sal a gosto;
  • leite desnatado quanto baste;
  • 4 salsichas de peito de peru light;
  • salsinha a gosto;
  • ricota esfarelada;
  • pães integrais.
Modo de preparo:
Descasque e cozinhe as mandioquinhas em uma panela com água. Quando estiverem macias, escorra e amasse. Adicione sal e leite até ganhar consistência de um purê firme. Reserve. Cozinhe as salsichas em uma panela com água, quando ferver, escorra e reserve. Abra os pães, adicione salsicha, ricota e o purê. Finalize com salsinha.
7. Receita de cachorro quente light com rap 10
Ingredientes:
  • 1/2 pimentão picado;
  • 1/2 tomate picado;
  • 1 dente de alho amassado;
  • 1 colher de cebola picada;
  • pimenta do reino a gosto;
  • sal a gosto;
  • discos de rap 10;
  • salsicha de frango light.
Modo de preparo:
Ferva a salsicha em água quente, escorra e reserve. Prepare o molho de tomate dourando o alho e cebola no azeite, então adicione tomate e pimentão e deixe refogar por alguns minutos. Tempere a gosto. Separe os discos de rap 10, adicione 1 salsicha por disco e um pouco do molho de tomate. Enrole e sirva.
8. Receita de cachorro quente light com alface
Ingredientes:
  • 5 salsichas de peito de peru light;
  • folhas de alface a gosto;
  • queijo muçarela light ralado;
  • 1 tomate picado miudinho e temperado;
  • patê de alho;
  • maionese light;
  • pães integrais.
Modo de preparo:
Lave a alface e pique em pedaços. Rale o queijo muçarela e reserve. Ferva as salsichas, escorra e reserve. Pique o tomate em cubinhos e tempere a gosto com sal e pimenta. Prepare um patê de alho, batendo no liquidificador com maionese light e adicionando sal. Abra os pães, adicione salsicha, tomate, alface e a maionese de alho. Sirva.
9. Receita de cachorro quente light com acelga
Ingredientes:
  • 8 salsichas de frango light;
  • folhas de acelga a gosto;
  • queijo muçarela light ralado;
  • 1 tomate picado em cubos;
  • 1 cenoura ralada;
  • maionese light;
  • pães integrais.
Modo de preparo:
Lave a acelga e pique em pedaços. Rale a cenoura e reserve. Rale o queijo muçarela e reserve. Ferva as salsichas, escorra e reserve. Pique o tomate em cubinhos e tempere a gosto com sal e pimenta. Abra os pães, adicione salsicha, tomate, acelga e a maionese. Sirva com a cenoura ralada por cima.
10. Receita de cachorro quente light com molho
Ingredientes:
  • 10 salsichas de peito de peru ou de frango light;
  • pães integrais;
  • 1 tomate picado;
  • 1/2 xícara de milho verde;
  • 1/2 xícara de ervilha;
  • tempero a gosto.
Molho
  • 1 pote de iogurte desnatado;
  • 1 colher de sopa de maionese light;
  • molho inglês a gosto;
  • 1 colher de café vinagre;
  • sal a gosto;
  • 1 sachê de adoçante.
Modo de preparo:
Ferva as salsichas, escorra e reserve. Pique o tomate, misture o milho e ervilha e tempere a gosto. Prepare o molho misturando todos os ingredientes. Abra os pães, adicione salsicha, tomate e por último o molho. Sirva.
CachorroCachorro

Dieta para Colesterol LDL Alto – Alimentos e Dicas

Quando você tentou atacar a porção de batatas fritas, pediu o sanduíche com bacon ou escolheu no cardápio o fettucine à parisien...