sexta-feira, 25 de março de 2016

Doze portugueses mortos em acidente - França

Doze portugueses

Doze portugueses mortos em acidente entre carrinha e camião em França

Doze portuguesesDoze portugueses morreram quando a carrinha onde viajavam colidiu com um camião, na quinta-feira à noite, em Allier, no centro de França. 

Entre eles está uma menina de 7 anos que viajava com os pais. As vítimas são dos concelhos de Cinfães, Sernancelhe, 

Oliveira de Azeméis, Pombal, Castelo de Paiva, Arouca e Trancoso. As autoridades estão a averiguar se o veículo tinha condições para transportar 13 pessoas.

carrinha viajava da Suíça para Portugal, quando o acidente aconteceu, poucos minutos antes da meia-noite, perto de Lyon. Os portugueses tinham partido da região de Lausanne pelas 20 horas locais e deslocavam-se para Portugal para passar o fim de semana da Páscoa.

Já em Moulins, no departamento de Allier, no centro de França, a carrinha desviou-se para a faixa da esquerda da estrada nacional 79 (EN79) e colidiu com o camião, que não conseguiu evitar o choque fronta


Doze portugueses mortos em acidente entre carrinha e camião em França
Angelina Silva, de Cinfães, e filha de sete anos morreram no acidente
Entre as vítimas está uma menina de 7 anos que viajava com os pais, naturais de Cinfães do Douro. Já o condutor da carrinha e os dois condutores italianos do camião sobreviveram ao acidente, mas ficaram feridos. 

O condutor da carrinha, um português de 19 anos, natural da aldeia de Carapito (Aguiar da Beira) fraturou um pulso. Fez exames e não acusou álcool no sangue, segundo disse fonte judiciária à agência France Press.

Além da família da freguesia de Espadanedo, Cinfães do Douro (um casal de 39 e 28 anos e a filha de 7), há também, entre as vítimas, um indivíduo da freguesia de Travanca, distrito de Viseu.

Manuel da Rocha Pinho, de 48 anos, natural de Fajões, Oliveira de Azeméis, que trabalhava na Suíça na área da construção civil, está também entre as vítimas mortais. 

Segundo o JN conseguiu apurar, há ainda mais uma vítima desta freguesia (José Luís da Silva, de 55 anos) e outra de Arouca (Adriano Sousa, de 52 anos). José Silva residia com a mulher em Friburgo, mas deslocava-se a Portugal sem a esposa.

O trágico acidente causou ainda a morte a três pessoas naturais deArnas, Sernancelhe. O presidente da Câmara explicou que eles eram naturais do concelho, mas uma delas tinha casado no concelho vizinho de Trancoso. "Essas três vítimas estão confirmadas. É um casal e um cunhado. 

Esse cunhado (irmão da mulher) era natural de Arnas, mas casou em Palhais, uma aldeia que fica perto, só que já pertence ao concelho de Trancoso", explicou.

Uma outra vítima confirmada é Luís Miguel Lopes, 38 anos, residente na freguesia de Fornos, Castelo de Paiva.

Está igualmente confirmada a identificação de Isabel Francisco, de 17 anos, com residência em Pombal, distrito de Leiria.

As autoridades policiais suíças fizeram uma conferência de imprensa na sequência do acidente, já que as vítimas residiam todas na Suíça - nove na cidade de Friburgo e três no cantão de Vaud.

"Fizemos a conferência de imprensa para dar conta de que estamos a avisar as famílias sobre os parentes mortos", disse Gallus Risse, porta-voz da polícia de Friburgo.

Suspeitas sobre condições da carrinha

A carrinha onde viajavam os emigrantes portugueses pertencia a um empresário de Palhais. A empresa tinha outras carrinhas que faziam com regularidade o percurso onde se deu o acidente. Aliás, nesta sexta-feira, seguiam outras duas viaturas do género, também com emigrantes oriundos da Suíça, que chegaram a Portugal sem problemas.

O procurador da República de Moulins sublinhou, numa conferência de imprensa, que "é importante saber se a carrinha estava preparada para transportar 13 pessoas". "As autoridades vão averiguar", garantiu.

Doze portugueses mortos em acidente entre carrinha e camião em França

Segundo informação do site da construtora citada pela agência Lusa, era uma Mercedes Sprinter com capacidade para seis pessoas.

"É definitivamente um veículo adaptado", disse uma fonte da investigação citada pelo jornal "Le Matin". "Iremos fazer uma perícia muito profunda ao veículo para verificar se as adaptações feitas permitiam o transporte de todos os passageiros", disse o coronel Fabrice Taupin.

Local do acidente é considerado "ponto negro"

O local onde ocorreu o acidente é considerado "um ponto negro". Segundo um representante das autoridades locais, a EN79 tem um limite de velocidade de 90 quilómetros por hora. "A estrada é muito monótona. Alguns condutores ficam impacientes e alguns adormecem. Há poucas oportunidades para ultrapassagens", disse.

Aliás, e ainda segundo a mesma fonte, há décadas que se tem discutido a construção de uma estrada alternativa à EN 79. O grande número de acidentes levou à criação de um grupo na rede social Facebook, que defende a passagem de duas para quatro faixas.

Equipa a postos para receber famílias

Um edifício camarário foi usado como morgue temporária. Entretanto, os corpos foram transferidos para o centro hospitalar de Moulins, no departamento de Allier. Nesta cidade francesa o ambiente é "triste e de choque".

"A capela ardente e os corpos das 12 vítimas foram transferidos para o centro hospitalar no número 10 avenue du Général de Gaulle, em Moulins", lê-se no comunicado da prefeitura de Allier.

No documento acrescenta-se que "as famílias serão recebidas no centro hospitalar pela célula de emergência médico-psicológica composta por médicos, psicólogos e enfermeiros intérpretes" e que no local está também uma "associação de ajuda às vítimas para apoiar as famílias e para garantir o alojamento".

"Já fizemos saber à nossa cônsul em Lyon, que, por sua vez, fará essa comunicação às famílias, que o Estado português disponibilizará apoio para o transporte dos corpos quando puderem ser trasladados para Portugal", afirmou o secretário de Estado das Comunidades, José Luís Carneiro.

Doze portugueses

Perto de 60 bombeiros, seis equipas dos serviços de emergência franceses, cerca de 20 polícias e agentes da direção interdepartamental de estradas foram mobilizados para o local do acidente, onde constataram os óbitos.

Doze portugueses Doze portugueses



 Uma linha telefónica foi criada pelo município de Allier com o número (0033) 0811 00 06 03.



Dieta para Colesterol LDL Alto – Alimentos e Dicas

Quando você tentou atacar a porção de batatas fritas, pediu o sanduíche com bacon ou escolheu no cardápio o fettucine à parisien...