domingo, 7 de fevereiro de 2016

Óleo de Cártamo – Efeitos Colaterais, Dicas e Cuidados

Óleo de Cártamo

Óleo de CártamoÓleo de Cártamo-Como emagrecer nem sempre é uma tarefa das mais fáceis, uma ajuda na forma de farinhas, sementes e suplementos pode ser muito bem-vinda.

O óleo de cártamo faz parte desta lista de produtos naturais que ajudam a perder peso, já que há algum tempo vem sendo utilizado para eliminar medidas e acelerar o emagrecimento.

No entanto, embora seja natural, o óleo de cártamo pode provocar efeitos colaterais e seu consumo deve ser feito mediante alguns cuidados.

Confira quais são eles e aproveite para conhecer um pouco mais sobre os benefícios do óleo de cártamo para a saúde e a boa forma.

O que é o óleo de cártamo

Uma das plantas mais antigas cultivadas pelo homem, o açafrão-bastardo (Carthamus tinctorius) fornece sementes que vêm sendo utilizadas há séculos para aromatização e coloração de alimentos, e também como medicamento.

Nas últimas décadas a planta tem sido destinada sobretudo à produção de óleo vegetal, que é obtido a partir da prensagem das sementes.

Conhecida como óleo de cártamo, a gordura do açafrão-bastardo é utilizada tanto na cozinha como na forma de suplemento nutricional, que muitas pessoas acreditam que ajuda a emagrecer.

Inodoro e de sabor suave, o óleo de cártamo pode ser encontrado em vidros semelhantes aos de azeite ou então na forma de cápsulas gelatinosas, que prometem queimar gordura e melhorar a saúde.

Para que Serve
oleo-de-cartamo-1

O óleo de cártamo serve como uma alternativa mais saudável às gorduras saturadas de origem animal e ao óleo de soja. 

Como possui um ponto de fumaça alto, pode ir ao fogo e também serve para o preparo de frituras.

Além de ser um aliado da perda de peso, o óleo de cártamo também ajuda a prevenir doenças cardíacas, melhorar a saúde da pele e controlar as taxas de glicose no sangue.

Informação Nutricional

Cada colher (9g) do óleo de cártamo fornece, em média:

Calorias: 80 kcal

Gorduras totais: 9 g

Gorduras saturadas: 0,6 g

Gorduras poliinsaturadas: 6,7 g

Gorduras monoinsaturadas: 1,3 g

Vitamina K: 0,65 mcg

Vitamina E: 3,07 mg
C
omo é possível ver pela tabela acima, o óleo de cártamo é altamente calórico, mas suas gorduras são principalmente do tipo poliinsaturadas, ou seja, aquelas que são mais benéficas à saúde que as do tipo saturadas (sobretudo aquelas de origem animal).

O óleo de cártamo é formado por ácidos graxos poliinsaturados (ácido linoleico, ou ômega 6) e ácidos graxos monoinsaturados (ácido oleico-ômega 9), que ajudam a queimar gordura e a proteger o coração.

O alto teor de vitaminas E e K também é um diferencial do óleo da Carthamus tinctorius.

Lipossolúvel, a vitamina K atua no processo de coagulação sanguínea, protege os vasos sanguíneos contra a formação de placas e também participa da formação de tecido ósseo.

Já a vitamina E presente no óleo tem ação antioxidante e auxilia no combate aos radicais livres.

Óleo de Cártamo para emagrecer
oleo-de-cartamo-2

Este é certamente a mais conhecida das propriedades do óleo de cártamo, que tem sido alvo de uma série de pesquisas quanto à sua eficácia no processo de emagrecimento.

Em uma delas, publicada em 2009 no American Journal of Clinical Nutrition, pesquisadores descobriram que participantes que haviam acrescentado óleo de cártamo à dieta apresentaram uma redução dos níveis de gordura abdominal, ao mesmo tempo em que aumentaram a porcentagem de massa magra.

Para os cientistas da Ohio State University, responsáveis pelo estudo, essa atuação do óleo de cártamo na diminuição das medidas pode estar associada à atuação da adiponectina.

Hormônio secretado pelas próprias células de gordura (adipócitos), a adiponectina está associada ao metabolismo dos lipídios e da glicose.

Baixos níveis do hormônio na circulação sanguínea estão relacionados à obesidade e a um risco elevado de problemas cardíacos.

O óleo de cártamo também estimula a utilização das reservas de gordura branca (resultante do metabolismo das gorduras e carboidratos que ingerimos através da alimentação) como fonte de energia para as células.

Podemos concluir, portanto, que o óleo de cártamo ajuda a emagrecer porque:
estimula a produção de adiponectina, e esta por sua vez reduz a absorção de gorduras no intestino e melhora a sensibilidade à insulina;

Acelera o metabolismo através da mobilização das reservas de gordura, sobretudo da região abdominal.

Outros Benefícios do Óleo de Cártamo

oleo-de-cartamo-3
Além de ser um auxiliar do processo de emagrecimento, o óleo de cártamo também serve para:

– Proteger o coração

De acordo com a prestigiosa Mayo Clinic, dos Estados Unidos, o óleo de cártamo pode ajudar a reduzir o excesso de gordura visceral.

Além de trazer transtornos estéticos, o acúmulo de gordura na região abdominal pode levar a uma série de doenças, como diabetes, hipertensão, enfarto e câncer de mama.

Essa propriedade do óleo de cártamo pode ser atribuída à atuação dos fitoesteróis, compostos presentes nas sementes da Carthamus tinctorius que reduzem a absorção de colesterol no intestino e ajudam a reduzir o risco de doenças cardíacas.

– Controlar o apetite

Pesquisas indicam que o óleo de cártamo estimula a produção de leptina, hormônio relacionado à saciedade. Uma baixa liberação de leptina pode significar mais fome e maior dificuldade para controlar o tamanho das porções à mesa.

As gorduras em geral também possuem digestão mais lenta que as proteínas e os carboidratos, motivo pelo qual tomar uma cápsula do óleo antes das refeições ou então acrescentar um fio de óleo de cártamo sobre a salada pode aumentar a saciedade.

– Tem ação antioxidante

O alto teor de vitamina E do óleo de cártamo torna o produto um ótimo aliado na luta contra o envelhecimento precoce e o surgimento de doenças degenerativas.

– Reduzir os níveis de colesterol

Estudos preliminares indicam que o óleo de cártamo pode ser eficaz na redução dos níveis de LDL (o colesterol ruim) na circulação.

Isso significa que o óleo de cártamo pode prevenir o entupimento das artérias e reduzir o risco de enfarto e outras complicações cardiovasculares.

– Clarear a pele

O óleo de cártamo pode ajuda a clarear, purificar e tonificar a pele, deixando a região tratada com tonalidade e textura mais próximas ao natural.

Para utilizar o óleo como um agente clareador e de limpeza da pele basta misturá-lo com leite (algumas gotas de óleo com uma colher de leite) e passar sobre a pele, com movimentos suaves.

– Tonificar os cabelos

Quem está sofrendo com queda de cabelo pode se beneficiar do uso do óleo de cártamo diretamente sobre os fios e o couro cabeludo. O uso regular do óleo nutre os folículos pilosos e torna os fios mais resistentes à quebra.

– Prevenir o diabetes

O uso de óleos graxos poliinsaturados está relacionado a um melhor controle das taxas de glicose na circulação, o que reduz os riscos de diabetes do tipo 2.

Como o óleo de cártamo retarda a digestão, menos glicose é liberada no sangue, o que é sinônimo de menos insulina. E quanto melhor o controle do hormônio, menor o risco de desenvolvimento de diabetes do tipo 2.

Efeitos Colaterais do Óleo de Cártamo

Óleo de Cártamo - Efeitos Colaterais
Óleo de Cártamo - Efeitos ColateraisO óleo de cártamo é considerado seguro para a maioria das pessoas, mas ainda assim pode causar alguns efeitos colaterais quando usado em grandes quantidades. Confira os principais:

– Complicações Renais

O uso excessivo de óleo de cártamo está relacionado a problemas renais. 

Em um estudo desenvolvido por pesquisadores japoneses, ratos hipersensíveis que receberam diariamente óleo de cártamo apresentaram um aumento na quantidade de proteínas na urina.

O resultado indica dano aos rins, e este foi ainda mais acentuado nos animais que já haviam sofrido enfarte ou apresentavam doenças cardíacas e renais.

– Problemas digestivos

Algumas pessoas que consumiram óleo de cártamo diariamente relataram episódios de náuseas, diarreia, vômitos e dores abdominais, sobretudo nos primeiros dias de uso do produto.

– Pressão Baixa

Quando consumido em excesso, o óleo de cártamo pode causar queda nos níveis de pressão arterial. Se você tem a pressão naturalmente baixa ou então faz uso de medicamentos para tratar a hipertensão, converse com seu médico antes de começar a tomar o óleo de cártamo regularmente.

– Reação Alérgica

oleo-de-cartamo-5
O óleo de cártamo é da mesma família do girassol e da margarida, devendo portanto ser evitado por quem tem alergia às duas plantas.

– Hemorragia

O uso excessivo de óleo de cártamo pode causar hemorragia, sobretudo em pessoas que fazem uso de medicamentos anticoagulantes e anti-inflamatórios não esteroides como o ibuprofeno.

Pessoas que acabaram de passar por uma cirurgia também devem evitar o uso do óleo de cártamo sem orientação médica.

– Contraindicado para gestantes

Médicos desaconselham o uso de óleo de cártamo durante a gravidez uma vez que ele pode causar contrações e induzir o parto prematuro.

– Problemas cardíacos

Ao reduzir as taxas de HDL na circulação, o óleo de cártamo pode dificultar a remoção das placas de LDL acumuladas nos vasos sanguíneos, aumentando os riscos de doenças cardíacas.

– Interações com outros medicamentos

Alguns efeitos colaterais do óleo de cártamo podem ser exacerbados na presença de determinados remédios, como imunoestimulantes, antiácidos e a insulina utilizada por diabéticos.

– Outros

Outros efeitos colaterais do óleo de cártamo incluem:

Aumento das enzimas hepáticas (o que pode causar graves danos ao fígado)

Aceleração da respiração e dos batimentos cardíacos

Diminuição do apetite

Gosto ruim na boca

Dores no peito

Elevação do número de glóbulos brancos no sangue

Manchas na pele

Cuidados

Ainda que seja saudável, o óleo de cártamo não deve ser utilizado indiscriminadamente. Veja alguns dos cuidados que você deve ter ao utilizar o produto na sua dieta:

– Inflamações
oleo-de-cartamo-6

Assim como outros produtos “naturais”, o óleo de cártamo não está isento de algumas controvérsias. 

A primeira delas diz respeito ao grande teor de ômega 6 do produto. Para manter a saúde em dia, nosso corpo necessita de um equilíbrio entre as concentrações de ômega 3 e ômega 6.

Encontrado sobretudo em peixes de água fria, o ômega 3 está muitas vezes deficiente em nossa alimentação, ao passo que o ômega 6 tem sido consumido de maneira exagerada.

Enquanto médicos sugerem uma proporção máxima de 6:1 entre os dois ácidos graxos, nossa dieta atual contém até 20 vezes mais ômega 6 do que ômega 3.

O resultado é o aumento das inflamações e do sobrepeso, além de um risco mais elevado de problemas circulatórios e cardíacos. 

Sendo rico em ômega 6, o óleo de cártamo tende a exacerbar ainda mais o desequilíbrio dos dois ácidos graxos no organismo, motivo pelo qual deve ser consumido com moderação.

Portanto, para minimizar o surgimento de inflamações, não utilize o óleo de cártamo diariamente e sempre se lembre de consumir mais ômega 3, seja no prato (salmão, atum, sardinha) ou na forma de cápsulas.

– Calorias

Um erro bastante comum em quem utiliza o produto para emagrecer é esquecer o valor das calorias do óleo de cártamo. Ao contrário de outros suplementos menos calóricos, o óleo é altamente energético e pode levar ao ganho de peso.

Bastam duas colheres do óleo para obter mais de 10% do total da ingestão diária de calorias recomendada para emagrecer.

A dica é consumir no máximo uma colher do óleo ao dia, sempre utilizando-o em substituição a outro tipo de gordura (apenas acrescentar o óleo de cártamo à dieta, sem fazer trocas, resultará em um consumo exagerado de calorias).

– HDL

As gorduras poliinsaturadas são uma excelente alternativa às gorduras saturadas obtidas através do consumo de carnes e laticínios. Isso porque elas não contêm colesterol, e ajudam assim a reduzir a ingestão e absorção de colesterol do tipo LDL, aquele que se deposita nas paredes das artérias.

Por outro lado, estudos indicam que óleos como o de cártamo podem também diminuir os níveis de HDL, o colesterol que protege o coração. Para evitar esse problema, é importante alternar os tipos de óleo na alimentação, complementando o óleo de cártamo com o azeite, por exemplo.

Dosagem

A quantidade ideal de óleo de cártamo para a sua dieta irá depender das suas necessidades nutricionais e dos seus objetivos individuais.

É importante lembrar que a quantidade de gorduras na sua alimentação não deve ultrapassar 30% do total de calorias, já levando em consideração que você estará obtendo lipídios de outras fontes.

Converse com seu médico ou nutricionista para saber qual é melhor dose de óleo de cártamo para a sua dieta.

Dieta para Colesterol LDL Alto – Alimentos e Dicas

Quando você tentou atacar a porção de batatas fritas, pediu o sanduíche com bacon ou escolheu no cardápio o fettucine à parisien...