segunda-feira, 16 de maio de 2016

Iogurte Grego Engorda? Calorias e Análise Completa

Iogurte grego

Iogurte GregoIogurte Grego Engorda? Você certamente já deve ter passado por uma prateleira de supermercado e ter se deparado com o iogurte grego, mas você sabe o que é esse alimento? Diferente dos outros tipos de iogurte, o grego tem uma consistência mais cremosa, a partir da retirada do soro leite e possui também menos açúcar, mais proteínas e menos carboidratos.

Nos últimos tempos, o produto foi aclamado por profissionais da nutrição e educadores físicos como uma ótima adição à dieta de quem está planejando perder peso, devido à sua quantidade de calorias que é considerada baixa e o alto teor de proteínas que pode ser encontrado no produto.

Por outro lado, há especialistas que discordam da inclusão do alimento na dieta diária pelo fato de ser um produto que, por mais que tenha menos açúcar que outros tipos de iogurte, ainda possui a substância.

Além disso, para nós consumidores brasileiros, o cuidado precisa ser redobrado na hora de escolher um iogurte grego. É que enquanto em outros países o iogurte grego passa por um processo de filtração para diminuir a gordura e aumentar o número de proteínas, por aqui o que os fabricantes desejam é incrementar a textura adicionando creme de leite, gelatina e leite integral na receita, o que deixa o alimento mais saboroso, mas também aumenta o número de calorias presentes no produto.

Mas quem será que está certo então? Será que o iogurte grego engorda ou emagrece? É o que vamos conferir definitivamente abaixo.

Divergência de opiniões: o lado bom

Quem defende a incorporação do iogurte grego no cardápio alega que um dos fatores que contribui para a perda de peso é o número de calorias presentes no produto: o valor pode variar entre 100 e 160, dependendo da marca e do sabor.

A ideia é que ao substituir um lanchinho mais pesado e calórico por ele, a pessoa diminui o número de calorias ingeridas no dia e consegue eliminar peso com mais facilidade.

Outro ponto favorável ao iogurte grego é que ele é rico em proteínas alimentares: em uma porção de 170 g existem 17 g dessa substância, enquanto no iogurte comum com baixo teor de gordura há 9 g na mesma proporção.

As proteínas alimentares são conhecidas por aumentarem a sensação de saciedade no organismo e auxiliarem na queima de calorias excedentes, conforme pesquisa publicada em uma edição do ano de 2009, do The Journal of Nutrition (O Jornal da Nutrição, tradução livre).

Outro ponto favorável é que de acordo com uma análise feita no International Journal of Obesity (Jornal Internacional da Obesidade, tradução livre) fazer uma alimentação rica em produtos laticínios e com baixo valor energético contribui mais com a redução do peso, gordura no corpo e com a diminuição do tamanho da circunferência da cintura do que outros tipos de dieta.

O lado ruim

Como nem tudo é unanimidade, existem alguns especialistas que discordam da inclusão diária do produto em uma dieta para emagrecer, podendo até entender que se consumido de maneira exagerada e equivocada, o iogurte grego engorda.

O argumento começa pelo fato de que por ser um produto laticínio, o iogurte grego possui açúcar em sua composição. Mesmo que sua quantidade seja inferior a outros tipos de iogurte, como abordamos no início deste artigo, a substância ainda é presente e o consumo contínuo pode prejudicar em relação à quantia máxima de açúcar que uma pessoa deve ingerir por dia, que é de 37,5 g para os homens e de 25 g para as mulheres, de acordo com a American Heart 

Association (AHA, Associação Americana do Coração, tradução livre).
Outro ponto que merece destaque é que o teor de açúcar no produto pode variar bastante de acordo com o sabor e ingredientes presentes em cada tipo. A recomendação é dar preferência aos desnatados e lights que venham com pedaços de frutas frescas ou mel, em vez dos que contêm sabor artificial, que podem ter de 15 a 25 g de açúcar por porção.

O perigo para quem está querendo perder peso é considerar o iogurte grego um produto saudável, não se importar em verificar a quantidade de açúcar presente no alimento e ultrapassar o limite diário sem ao menos perceber.

Esses especialistas também rebatem alguns dos motivos apresentados pelos defensores do iogurte para o seu consumo. O primeiro ponto é que consumir o produto para obter proteínas não vale a pena justamente pelo risco de ingerir muito açúcar e devido ao fato de que elas também podem ser adquiridas através da ingestão de outros alimentos como lentilha, quinoa e arroz integral.

Já se o uso do iogurte está ligado aos probióticos, o argumento contrário é que eles podem ser obtidos através de suplementos alimentares e que a eliminação de açúcares refinados e processados e gordura saturada da alimentação já faz com que as bactérias intestinais sejam normalizadas, o que é justamente um dos benefícios dos probióticos.

Calorias e outros dados nutricionais

Dependendo da marca, os nutrientes e calorias presentes no alimento podem variar. Por isso, antes de sair comprando o produto, é importante dar uma verificada na composição de cada um deles para identificar se o tipo escolhido de iogurte grego engorda ou não.

Com informações do site Fat Secret, nós preparamos uma pequena comparação entre uma porção de 100 g de três marcas de iogurte grego comercializadas no Brasil para você verificar:

Iogurte grego Nestlé:

Calorias: 113
Carboidratos: 15 g
Proteínas: 4,6 g
Gorduras: 4 g
Gordura Saturada: 2,3 g
Gordura Trans: 0 g
Colesterol: 0 g
Fibras: 0 g
Sódio: 75 mg
Iogurte grego Vigor:
Calorias: 151
Carboidratos: 16 g
Proteínas: 5,1 g
Gorduras: 7,5 g
Gordura Saturada: 5,1 g
Gordura Trans: 0 g
Fibras: 0 g
Sódio: 42 mg
Iogurte grego Danone:
Calorias: 124
Carboidratos: 17 g
Açúcar: 13 g
Proteínas: 4,8 g
Gorduras: 4,1 g
Gordura Saturada: 2,7 g
Colesterol: 0 g
Fibras: 0 g
Sódio: 75 mg

Ao analisar os três produtos percebemos que, apesar de todos terem uma quantidade até baixa de calorias, são menos de 160 em cada porção, todas elas apresentam quantias significativas de gordura saturada, cujo consumo máximo diário deve ser de 20 g devido ao aumento do colesterol ruim (LDL) que ela promove, além da elevação do risco de doenças no coração.

Como prometido por muitos fabricantes, os produtos realmente contêm proteínas na composição, mas também possuem o sódio, uma substância que em excesso pode contribuir para a alta da pressão arterial e ainda promove a retenção de líquido, que causa inchaço. A recomendação para adultos saudáveis é o consumo máximo de 2,3 g de sódio diariamente.

Por isso, antes de resolver incluir o iogurte grego na sua alimentação, não deixe de observar as informações nutricionais no rótulo do produto, tomando cuidado para não ultrapassar o limite de açúcar, gordura e sódio recomendado por dia e não acabar prejudicando a sua dieta. É interessante ainda conversar com um nutricionista se tal marca de iogurte grego engorda mais ou não, para que ele te ajude na sua escolha.






Dieta para Colesterol LDL Alto – Alimentos e Dicas

Quando você tentou atacar a porção de batatas fritas, pediu o sanduíche com bacon ou escolheu no cardápio o fettucine à parisien...