sábado, 1 de agosto de 2015

Desamor no Olimpo: como a riquíssima Sra. Varoufakis irrita a discreta Sra. Tsipras

Betty Batziana, primeira-dama grega, desconfiou desde sempre do estilo de vida de Danae Stratou e do marido Yanis Varoufakis
Betty Batziana, primeira-dama grega, desconfiou desde sempre do estilo de vida de Danae Stratou e do marido Yanis Varoufakis

Betty Batziana, primeira-dama grega, desconfiou desde sempre do estilo de vida de Danae Stratou e do marido Yanis Varoufakis.

Danae Stratou com Yanis Varoufakis. O marido foi até há pouco tempo ministro das Finanças da Grécia
Danae Stratou com Yanis Varoufakis. O marido foi até há pouco tempo ministro das Finanças da Grécia

Betty Batziana, primeira-dama grega, desconfiou desde sempre do estilo de vida de Danae Stratou e do marido Yanis Varoufakis.

O acordo entre a Grécia e os credores caiu "como uma bomba" em casa de Alexis Tsipras. Quem o afirma são amigos do primeiro-ministro grego e da sua companheira de há 30 anos, Peristera Batziana - ou Betty como ele lhe chama carinhosamente -, dando algum fundamento às declarações do presidente francês François Hollande, que antes do acordo disse ao Canard Enchainé que Tsipras lhe confessou que se cedesse aos credores podia não só perder o partido mas também a mulher

E parece que Betty também pode ter tido uma palavra a dizer na saída do governo do ministro das Finanças, Yanis Varoufakis.

Betty com o futuro da Grécia nas mãos? Uma semana depois do acordo, a edição em inglês do jornal Protothema garantia que a engenheira eletrotécnica terá decidido "engolir" o terceiro resgate, preferindo lembrar que "Alexis está a mudar muitas coisas mesmo que ninguém acredite; vai ser o primeiro a lutar contra a corrupção como nunca ninguém lutou antes".

A mulher que os media acusam de ter radicalizado Tsipras conseguiu até hoje manter o mistério. Isto apesar da irresistível curiosidade que desperta na imprensa. Avessa a falar com jornalistas, o que se sabe de Betty Batziana é sobretudo em segunda mão, através dos amigos.

Foi assim que ficámos a saber como Betty e Alexis se conheceram no liceu, como se apaixonaram e nunca mais se separaram apesar de não terem casado. 

Um desafio num país onde a Igreja Ortodoxa tem um papel fundamental, mas que agrada aos jovens. Terá sido ela quem levou o namorado para a juventude comunista e juntos lideraram a revolta estudantil contra as reformas na educação. 

Desengane-se portanto quem vê em Betty, de 41 anos, uma mosquinha-morta; na universidade processou o orientador por plagiar a sua tese de doutoramento e após cinco anos de batalha legal acabou por vencer.

Foi também através dos amigos que ficámos a saber da sua relação tensa com Yanis Varoufakis e com outra das protagonistas femininas da política grega na era Syriza, Danae Stratou, a mulher do ex-ministro das Finanças

Ao contrário de Tsipras, que se deixou seduzir pela aura de estrela rock do economista, a discreta Betty terá desconfiado desde o primeiro minuto, quando os dois se conheceram, em 2010, em Aegina - a ilha a uma hora de Atenas onde costumam passar os fins de semana. Os Varoufakis numa mansão herdada por Danae, os Tsipras em instalações bem mais modestas.

Nos anos seguintes, Betty usou o facto de ser mãe de duas crianças pequenas - os filhos Febo e Orfeu Ernesto (sim, como Che Guevara!) têm agora 5 e 3 anos - para escapar às noitadas com os Varoufakis. E numa recente viagem dos casais a Paris, enquanto a primeira-dama ficava no quarto de hotel, a artista preferia pôr fotos da capital francesa no Instagram. 

Mas a gota de água que convenceu Betty de que o estilo de vida espalhafatoso do agora ex-ministro e da mulher estava a prejudicar a imagem do governo foi a sessão fotográfica de Yanis e Danae, de copo na mão no terraço da casa com vista para a Acrópole na revista Paris Match.

Demasiado para uma dona de casa que vive num apartamento arrendado num bairro de classe média ateniense, cujas amigas são as mães dos colegas dos filhos e que, quando a ocasião exige que esteja ao lado do marido em eventos oficiais, prefere o singelo vestidinho preto aos modelos de alta--costura. 

De tal forma que quando, pouco após a chegada de Tsipras ao poder, em janeiro, a revista Vogue publicou um artigo com sugestões para mudar o visual da primeira-dama grega, os amigos garantiram ao semanário To Pontiki que Betty ficou divertida, mas terá lembrado que a alta--costura não faz parte do seu estilo de vida. Conhecida por odiar ir às compras, quando tem de o fazer a primeira-dama parece preferir peças que não arruínem o orçamento familiar.

Simples, de cara lavada e pouco amiga de cabeleireiros, a morena Betty não podia contrastar mais com a loira Danae. Afinal estamos a falar de uma mulher que prefere jantares tranquilos em casa e de outra que é figura habitual na noite ateniense.

A artista, nascida há 51 anos numa das famílias mais ricas da Grécia, passou a infância a ajudar o avô a arranjar os motores dos barcos e motos e ainda hoje gosta de passear na BMW preta com o marido pelas ruas de Atenas. 

Filha de um empresário e da pintora e escultora Eleni Potaga, estudou Artes Plásticas em Londres e viveu no estrangeiro - quando Yanis foi para o governo, ambos trabalhavam em Austin, no estado norte--americano do Texas, ele a dar aulas, ela a fazer as suas instalações.

"Estamos no mesmo comprimento de onda, admiro-o por tudo aquilo que faz", confidenciou Danae ao Corriere della Sera. Mãe de dois filhos do primeiro casamento, a "burguesa cosmopolita", como lhe chama o jornal italiano, conheceu o "marxista errático" em 2005 numa exposição. A atravessar uma crise pessoal - a ex-mulher acabara de se mudar para a Austrália, levando a filha bebé -, Varoufakis encontrou em Danae um "pilar".

Numa vinda a Portugal, onde no dia 18 esteve na inauguração da Bienal de Cerveira, Danae apelou à "união da Europa contra a austeridade". Já com o marido fora do governo, negou, contudo, que este esteja a pensar formar um próprio partido. 

Com Alexis dividido entre idas a Bruxelas e noitadas no Parlamento de Atenas, Betty, essa, parece empenhada em aproveitar o escasso tempo que o primeiro-ministro teve para a família nas últimas semanas. Com a agenda apertadíssima, terá sido difícil manter a tradição de levar os filhos à escola e ler-lhes uma história para adormecer. Mas Betty não se queixa e mantém o silêncio.

Diferenças à parte, Betty e Danae são ambas mulheres fortes, com carreiras próprias que rejeitam o papel de "mulher de...". "De certa forma representam a mulher grega moderna. Têm um universo próprio, não estão à sombra dos seus homens", dizia em março Natasa Bastea, jornalista do diário Ta Nea.

Dieta para Colesterol LDL Alto – Alimentos e Dicas

Quando você tentou atacar a porção de batatas fritas, pediu o sanduíche com bacon ou escolheu no cardápio o fettucine à parisien...