quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Homem com Doença no Intestino Recusa Remédio Forte e Cirurgia e Melhora com Dieta e Exercícios


8aboaforma


 No ano de 2003, o desenvolvedor web britânico Jonathan Benson, hoje com 33 anos de idade, recebeu a notícia dos médicos de que havia sido diagnosticado com colite ulcerativa, uma doença inflamatória do cólon – também conhecido pelo nome de intestino grosso -, que causa úlceras na região. A condição havia deixado Jonathan com dores de estômago e sofrendo com diarreia diariamente.

Certo tempo depois, em 2007, ele se encontrava preso a uma cama de hospital e, de acordo com seus médicos, a melhor alternativa para restabelecer a sua saúde era executar um procedimento cirúrgico para a retirada de seu intestino grosso, o que o deixaria com uma bolsa de colostomia (compartimento onde são armazenadas as fezes de pacientes que passaram por problemas no cólon).
Desesperado e determinado a evitar se submeter à cirurgia de todos os modos, o britânico conseguiu convencer os médicos de que poderia recuperar a sua saúde somente com a prática de exercícios físicos e seguindo uma dieta saudável.
Atualmente, depois de ter restringido carboidratos de sua dieta e começado a praticar levantamento de peso, ele não está somente mais saudável do que antes como também exibe o físico digno de um modelo fitness.

Como tudo aconteceu

Antes de descobrir a doença e recusar a cirurgia, Jonathan já havia se envolvido com o mundo fitness. Na ocasião, ele tinha 20 anos e decidiu mudar seu estilo de vida sedentário. Então, depois de passar a usar a bicicleta como transporte para chegar ao local de trabalho e substituir sanduíches e salgadinhos por peixes e vegetais, ele passou 121 kg para 93 kg. O processo durou 18 meses.
8bboaforma
Jonathan mostrava a sua boa forma antes de descobrir que sofria de colite ulcerativa
Entretanto, em 2002 ele começou a sofrer com dores no estômago e em seguida diarreia, o que fez com que em um ano ele perdesse mais 12 kg. Em 2003, depois de ter sido diagnosticado com a colite ulcerativa, ele recebeu a prescrição médica para tomar esteroides, que ajudaram a acabar com a inflamação, mas em contrapartida causaram desperdício de músculo, retenção de líquido ao redor de seu rosto, que lhe criou uma aparência de lua cheia na face.
Além disso, como o uso prolongado, esse tipo de substância traz efeitos colaterais como a diminuição dos ossos e o aumento da pressão arterial e do colesterol, a sua utilização por muito tempo não é recomendada.
A alternativa restante que os médicos ofereceram ao rapaz era o uso de inibidores do sistema imunológico (imunosupressores), o que o deixaria vulnerável e infecções. Mas, para Jonathan, essa não parecia ser a melhor solução: “Eu não queria usar drogas ou inibidores do sistema imunológico. Eu não sou uma pessoa que usa drogas”, explicou.
Assim, o britânico foi atrás de outras formas de controlar a sua condição. Durante essa busca, ele conheceu a Dieta do Carboidrato Específico, uma versão restrita da dieta Paleo, que prevê que seus praticantes consumam apenas alimentos que já estavam disponíveis antes do surgimento da agricultura.
Isso quer dizer que é permitido apenas comer carne, peixes, vegetais e nozes e deixar de lado alimentos processados e lotados de carboidratos como pães, macarrão, arroz, leite, grãos e trigo.
“Você corrige o equilíbrio das bactérias no intestino. Desistir de biscoitos, pão e pizza parecia algo que eu poderia fazer, para que não tivesse que tomar mais medicamentos pesados”, afirmou Jonathan.
No começo de sua mudança, Jonathan comia cenouras e frango e depois ampliou sua dieta, passando a incluir peixe, nozes, ovos e vegetais. O britânico confessou que foi difícil manter-se fiel à proposta no começo e que por se tratar de uma alimentação tão restritiva, isso acabou afetando a sua vida social.
Passadas as primeiras fases da mudança na alimentação, ele se acostumou com os novos hábitos alimentares e viu seus sintomas serem controlados. Ele também começou a praticar exercícios físicos diariamente na academia e conseguiu seu corpo atlético de volta.
Porém, as coisas complicaram quando, em 2007, Jonathan passou mal e ficou internado durante oito dias no hospital, sendo medicado com esteroides. Foi aí que ele foi informado pelos médicos que precisaria se submeter a uma cirurgia de remoção do cólon e fazer uso de drogas imunosupressoras.
Temeroso, porém confiante de que precisava de pelo menos mais uma chance para recuperar a sua saúde, o britânico convenceu os médicos e recebeu mais seis meses para tentar reverter a situação.
Ele deixou o hospital com pouco mais de 76 kg, retomou a dieta e assim que conseguiu começou a levantar peso na academia. E finalmente, todo o seu esforço foi compensado. Nos últimos sete anos ele está completamente livre do uso de esteroides e somente precisa tomar um remédio fraco para inflamação, similar à aspirina.
Hoje, ele se sente sortudo por não ter precisado usar uma bolsa de colostomia e relaciona o fato de estar na melhor condição de sua vida, como o próprio disse, com sua dieta, à prática de exercícios e à manutenção de um pensamento positivo.
A expectativa dele é que sua história possa inspirar outras pessoas que estejam lidando com o mesmo problema que ele. “Eu acho que rapazes adolescentes poderiam se inspirar com a história. Se você é afetado pela colite, você perde peso, perde músculo. Você não quer conversar com os seus colegas sobre a sua diarreia sangrenta. Os médicos não oferecem esse caminho de dieta e exercício. Eu queria dizer que você pode ser saudável, estar em boa forma, você pode ter um físico desejável”, finalizou.



Dieta para Colesterol LDL Alto – Alimentos e Dicas

Quando você tentou atacar a porção de batatas fritas, pediu o sanduíche com bacon ou escolheu no cardápio o fettucine à parisien...